jusbrasil.com.br
30 de Novembro de 2021

Atenção – cuidado com quem você contrata

Precauções antes de fechar um negócio

André Furtado de Oliveira, Advogado
há 5 meses

Eu já tive e tenho uma série de clientes que contrataram com empresas ou até mesmo pessoas físicas que não cumpriram o contrato e demoraram muito para receber ou até mesmo não receberam.


Eles ajuizaram uma ação judicial, mas encontraram muitas dificuldades na execução da sentença.

Isso porque essas pessoas muitas vezes não têm sequer dinheiro em contas ou mesmo quaisquer bens que possam servir para saldar a dívida.

Por isso que é importante se prevenir.

Parece clichê mas as pessoas no afã ou no impulso de satisfazer uma necessidade, não tomam as devidas precauções.

Antes de contratar, é preciso que se pesquise se a empresa ou a pessoa física já não tem outros processos, reclamações, protestos, apontamentos no SPC/Serasa.

Pesquise se a esta pessoa se encontra regularizada nos órgãos competentes de classe ou na Junta Comercial, na Prefeitura, no Estado.

Faça uma busca no Google mesmo se as pessoas falam bem dos serviços ou produtos vendidos por esta pessoa ou empresa.

Pesquise quem são os sócios, se tem bens imóveis, qual o capital social da empresa, qual a participação e responsabilidade de cada sócio

Isso é muito sério!

Infelizmente, no Brasil, há uma infinidade de processos, e muitas vezes eles demoram para ser julgados e, quando são julgados, é difícil encontrar patrimônio para saldar a dívida

E o pior é que muitas vezes os devedores contraem obrigações mesmo sabendo que não vão pagar.

Por isso que na maioria das vezes é melhor comprar um produto ou serviço mais caro, tendo a certeza de que o contratado vai lhe fornecer do que ficar “a ver navios” com devedores inidôneos ou contumazes.

Parece óbvio mas é a nossa realidade.

Muitos se vendem como honestos e corretos no mercado, mas quando você for fazer uma pesquisa minuciosa, você verá que as coisas não são bem assim.

Fique sempre atento a alguns pontos que merecem desconfiança.

1 – ausência de emissão de nota fiscal;

2 - pessoas que não tem procuração ou não são representantes legais para negociar;

3 – ausência de oferecimento de qualquer espécie garantia;

4 - ausência de documentos do serviço ou produto a ser vendido;

5 - preços muito inferiores ao mercado;

6 - falta de profissionalismo; e

7 - informações incompletas ou inadequadas.

Cuidado sempre e, caso necessário, procure a ajuda de um advogado.

0 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)